Ano novo e a velha meta de emagrecer | Feliz Ano Novo | CREN
17977
post-template-default,single,single-post,postid-17977,single-format-standard,ajax_fade,page_not_loaded,,qode-theme-ver-7.5,wpb-js-composer js-comp-ver-4.11.2,vc_responsive

Ano novo e a velha meta de emagrecer

29 dez Ano novo e a velha meta de emagrecer

Artigo de especialista –

Pollyanna Patriota –

Profª de Nutrição – UFTM –

Chegou o momento de colocar em prática aquela lista de pendências, entre elas a famosa meta de emagrecer

O ano acabou e com isso passamos por um período de reflexão. Momento em que paramos para analisar o que havíamos planejado, o que foi possível executar e o que nos ocorreu mesmo sem planejarmos: mudanças, alegrias, conquistas. Neste período costumamos fazer nossos planos e estabelecer metas para este novo ano que começa. Essas metas, quando pensamos em cuidar da saúde, frequentemente estão relacionadas à meta de emagrecer. Por isso fique atento às seguintes dicas:

1- Quanto preciso reduzir do meu peso?

Esta primeira análise somente terá resposta satisfatória se você estiver junto ao nutricionista fazendo uma avaliação completa sobre seu estado de saúde. Isso depende não somente do seu índice de Massa corporal, mas de sua compleição corpórea e composição corporal, idade, estado fisiológico, por exemplo. Mas deixo algumas dicas: seu peso é consequência de anos de um determinado estilo de vida (o que você come, a atividade física diária, o estresse, a ansiedade), também de alterações metabólicas normais que ocorrem com o passar da idade, assim como o fator gestação (múltiplas ou não), amamentar ou não amamentar, são fatores que influenciam. Cito apenas alguns fatores mais conhecidos para ajudar na reflexão e definição de suas metas. Um alerta: a redução de peso quando se busca ter melhor qualidade de vida, jamais deve ser o único objetivo. Já expliquei em outros textos sobre isto.

2. Meta de Emagrecer? Quanto e em quanto tempo?

Saiba que a perda rápida de peso está associada a danos no metabolismo celular. Sim, nosso organismo necessita de tempo para recobrar o equilíbrio interno, digamos assim. Uma perda rápida de peso pode causar maiores problemas como, por exemplo, elevação dos processos inflamatórios próprios da obesidade. Um exemplo grave disso é a esteatose hepática (fígado gorduroso) que tende a piorar com a perda rápida de peso (perda maior que 2 kg / semana). O ideal para um adulto é a redução progressiva de 0,8kg a 1,2Kg / semana. Manter esta redução é mais importante do que reduzir rapidamente e voltar a elevar o peso (o tal “efeito sanfona”).

3. Existem alimentos que me farão perder peso?

Eu gostaria muito de dizer que existem, mas não existe nenhum alimento milagroso ou nutriente de forma isolada que faça uma pessoa reduzir o peso de forma saudável. A cada dia mais e mais estudos são desenvolvidos para testar os efeitos de diversos alimentos e / ou nutrientes específicos para saúde humana. Os produtos mais vendidos e divulgados com esta finalidade: chá verde, branco, vermelho, chá de hibisco, quinoa, ração humana, chia, suco verde ou detox, goji Berry, glúten free, lactose free e mais recentemente, o tão divulgado jejum intermitente. Muitas pesquisas foram desenvolvidas para testar o efeito destes produtos/ dietas na saúde humana. Lembrem que a maioria dos estudos são realizados em ratos, sob condições controladas em laboratórios. Já sabemos que não somos ratos e que nunca estaremos em condições controladas como ocorre num laboratório. Além disso, um alimento pode mesmo ser rico em um determinado nutriente, porém nosso organismo funciona como uma orquestra. Caso todos os instrumentos não toquem em equilíbrio, cada um no seu momento, o resultado será sempre desarmônico. Mas por que tanta divulgação destes produtos? A indústria da perda de peso e da estética está apenas fazendo seu papel, investindo na publicidade massiva de seus produtos para gerar lucro. A maioria não provoca males à saúde de forma direta, isso é verdade. Mas veja lá, em letras bem pequenas, alguns trazem em suas embalagens o esclarecimento de que “este produto deve ser associado a um estilo de vida saudável”, um alerta importante. Importante lembrar que antioxidantes são encontrados em diversas frutas e outros vegetais presentes na natureza e que podem ser incluídos em nossa alimentação diária e por isso, só necessitamos de cápsulas de nutrientes quando estivermos em situação de deficiência comprovada. Um profissional de saúde fará a prescrição adequada para cada caso.

4. E o que posso fazer para melhorar minha saúde, ter um estilo de vida saudável e reduzir o peso?

Vamos a algumas dicas superpráticas:

obesidade

a. Antes de iniciar qualquer refeição, respire fundo 5 vezes. Preferencialmente, agradeça pela possibilidade de ter uma refeição, por ter condições de comer (muita gente neste momento gostaria de ter acesso a uma alimentação). Seja grato (a), não somente pela refeição, mas, sobretudo, por sua saúde, pela sua vida e de seus entes queridos.

b. Beba água. Estabeleça como meta beber água de forma contínua e em pequenas quantidades durante todo o dia. Dê-se de presente aquela garrafinha que irá com você nesta aventura no ano de 2018: Hidratação eficiente! A hidratação é a base para que seu organismo funcione bem. Outra dica: muitas vezes você não está com fome, está com sede!

c. Coma frutas e verduras todos os dias. Se não tem este hábito, estabeleça o consumo de uma fruta no meio da manhã e outra fruta no lanche da tarde. Frutas simples, práticas de levar para todos os lugares (se bem que algumas frutas maiores você pode fracionar e por num saquinho tipo Zip), leve na bolsa e aprecie sua fruta onde estiver. É sua oportunidade de parar a correria diária por alguns poucos minutos. Aproveite para respirar fundo neste momento. A salada pode ser incluída como uma entrada no almoço e no jantar. Ajudará a fornecer mais saciedade em cada refeição, favorecendo a ingestão de uma quantidade menor de alimentos. Os vegetais de forma geral são fontes de vitaminas, minerais, poderosos antioxidantes.

d. A respiração adequada fornecerá o ingrediente básico da vida: oxigênio. Um corpo bem oxigenado funciona muito melhor, inclusive o processo digestivo também. Melhora a memória e concentração, favorece a disposição para atividade física. Ao final do dia, o cansaço será bem menor. Respire!

e. Esteja presente. Com o exercício da respiração profunda antes das refeições você estará dando a oportunidade de sentir-se presente na vida. Nem no passado, nem no futuro. Aqui e agora. Vivendo este momento, agradecendo por ele. Isso serve para qualquer projeto que você estiver disposto a implementar. Menos depressão, menos ansiedade, melhor estado de saúde, maior controle do apetite também.

f. Por fim, reduza bastante a compra de produtos ultraprocessados: biscoitos, recheados ou não, refrigerantes, bebidas artificiais em geral, sucos de caixinhas, achocolatados de caixinha, embutidos, enlatados, temperos prontos, refeições congeladas semiprontas, pizzas congeladas. O que são ultraprocessados? São produtos que receberam tantos aditivos e tiveram sua estrutura tão modificada para ter um maior tempo de prateleira que deixaram de ser alimento de verdade. Seus componentes trazem tantos malefícios para saúde que não os consideramos como alimentos. Então, no próximo ano, menos embalagens, mais alimentos de verdade e suas metas de melhorar a sua qualidade de vida se tornarão uma realidade.

g. Menos tempo de Tela. Se você não resiste a uma tecnologia que favorece o sedentarismo, use-a em seu favor. Adicione aplicativos que monitore seus passos para ter consciência de quanto realmente tem se movimentado ao longo do dia e o quanto precisa melhorar. Se não pode ou não gosta de fazer caminhadas, dance! Dance em casa mesmo, a sua música, no seu quarto ou no local que considerar melhor. Mexa-se de forma feliz. Isso ajudará a reduzir o estresse do cotidiano e eliminar aquelas dores de tensão que tanto você reclama.

h. Exponha-se ao Sol. A deficiência de Vitamina D está muito prevalente em nosso meio e guarda associação com o excesso de peso, alterações hormonais e uma série de problemas de saúde que são consideradas doenças da modernidade, inclusive tem associação com depressão. De forma geral, uma hora de exposição ao Sol é suficiente para fornecer a vitamina D metabolicamente ativa para um bom estado nutricional desta vitamina. Se estiver com deficiência, vai precisar de suplemento. Converse com seu (sua) médico (a) e/ ou nutricionista.

Vamos resumir? Esteja presente no agora, menos passado, menos futuro. Seja grato (a)! Agradeça pelo que já alcançou, permita-se sentir-se feliz pelo que é e tem neste momento. A felicidade não é algo a alcançar depois, nós não sabemos o dia de amanhã, sejamos felizes no hoje. Hidrate-se! Nosso corpo necessita de muita água para manter um metabolismo em equilíbrio, uma água potável é suficiente, não tem mistério. Frutas e verduras! O consumo de frutas e verduras tem sido associado, em milhares de estudos científicos, com efeitos benéficos à saúde, sob diversos aspectos, desde o funcionamento intestinal, quanto com a longevidade, redução de doenças cardiovasculares, redução de peso e retardo do envelhecimento de uma forma geral. Prefira Comida de Verdade. Desembale menos, descasque mais! Preste atenção em sua respiração. Essa atitude pode te livrar de um infarto, te ajudará a comer menos, a digerir melhor os alimentos. Não fique parado (a)! Mexa-se através de alguma atividade que te dê prazer e promova relaxamento. Não se esconda tanto do Sol.

São medidas simples, mas efetivas. Não esqueça que para mudar qualquer rotina a persistência é primordial. Coloque como meta 21 dias insistindo em cada aspecto que deseja mudar. Após este período seu cérebro, provavelmente, registrará a mudança e a aceitará como novo hábito.

Um feliz e Novo Ano para você!