Organização divulga mapa da desigualdade infantil em São Paulo - CREN
17938
post-template-default,single,single-post,postid-17938,single-format-standard,ajax_fade,page_not_loaded,,qode-theme-ver-7.5,wpb-js-composer js-comp-ver-4.11.2,vc_responsive

Organização divulga mapa da desigualdade infantil em São Paulo

desigualdade infantil

05 dez Organização divulga mapa da desigualdade infantil em São Paulo

Na matéria da Globo , o CREN aparece como solução para faces da desigualdade infantil.

O Observatório da Primeira Infância e o Mapa da Desigualdade Infantil da Primeira Infância, lançados pela Rede Nossa São Paulo, Programa Cidades Sustentáveis e Fundação Bernard van Leer, trazem um grande número de indicadores sobre a realidade das crianças de zero a seis anos na capital paulista e apontam os distritos da cidade onde a situação é mais precária para essa faixa etária da população.

Desigualdade infantil

O Mapa da Desigualdade da Primeira Infância revela, por exemplo, que uma criança da Vila Brasilândia espera, em média, 41 dias para obter uma consulta pediátrica. Enquanto em Moema, esse prazo de agendamento é de dois dias.  A diferença entre esses dois distritos, que o estudo chama de “desigualtômetro”, é de 20,5. Ou seja, o tempo médio de espera por uma consulta pediátrica na Vila Brasilândia é 20,5 vezes maior do que em Moema. Entre os 28 indicadores analisados pelo Mapa também estão “mortalidade infantil”, “tempo médio para vaga em creche” e “internação por doenças respiratórias”.

O Grajaú, na Zona Sul, é o bairro que aparece mais vezes com indicadores ruins.

Confira a Reportagem da Globo sobre o Mapa da Desigualdade Infantil:

 

Fonte: TV Globo