Projeto “Saúde Integral é Legal” do CREN é anunciado na BOVESPA
15730
single,single-post,postid-15730,single-format-standard,ajax_fade,page_not_loaded,,qode-theme-ver-7.5,wpb-js-composer js-comp-ver-4.11.2,vc_responsive

Projeto “Saúde Integral é Legal” do CREN é anunciado para compor a carteira de investimentos da BOVESPA

Projeto “Saúde Integral é Legal” do CREN é anunciado para compor a carteira de investimentos da BOVESPA

14 mar Projeto “Saúde Integral é Legal” do CREN é anunciado para compor a carteira de investimentos da BOVESPA

Na quinta-feira, 3, o Instituto BM&FBOVESPA e a BrazilFoundation anunciaram os projetos que vão compor a carteira da BVSA – Bolsa de Valores Socioambientais em 2016. Entre os projetos está o “Saúde Integral é Legal”, que pertence ao CREN, visa a promoção da saúde, educação no combate da desnutrição e da obesidade infanto-juvenil.

De acordo com a gerente-geral do Centro de Recuperação e Educação Nutricional, Gisela Solymos, o projeto desenvolverá trabalhos pedagógicos, pediátricos, nutricionais e psicológicos para disseminar o conhecimento sobre questões de desnutrição, higiene, saúde, administração do orçamento familiar, entre outros.

Durante o lançamento, que foi marcado pelo toque da campainha para simbolizar o início do pregão na BM&FBOVESPA, o diretor presidente Edemir Pinto ressaltou a importância da iniciativa no país. “A Bolsa e o Instituto BM&FBOVESPA se sentem honrados em poder fazer a sua parte na busca de um Brasil mais próspero e com menos desigualdades sociais”, afirmou, Edemir Pinto.

O Saúde Integral é Legal visa captar 100 mil reais para fazer o atendimento multiprofissional de 140 crianças de 0 a 6 anos e 50 adolescentes. Metade desta captação provém da BrazilFoundation, já os outros 50 mil serão captados através de doações de pessoas físicas e jurídicas. A doação para o projeto pode ser feita pelo site da BVSA através do link: http://bit.do/cren-legal. O valor mínimo para doação é de R$20.

A seleção dos projetos:

Anualmente, 20 projetos são escolhidos por uma comissão composta pelo Superintendente do Instituto BM&FBOVESPA, um diretor executivo da BM&FBOVESPA e um representante do Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD). Os projetos são selecionados tendo por base os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS), reafirmando o compromisso da BM&FBOVESPA com a ONU (anteriormente, os projetos eram selecionados de acordo com os ODMs – Objetivos do Desenvolvimento do Milênio). Os projetos ficam listados por até um ano.

Assim como em 2015, a listagem de 2016, que começou em 01 de março, apresenta opções de projetos em todas as regiões do País mais o Distrito Federal.

FONTE: https://www.bvsa.org.br